*Em geral detesto comédias americanas, porque são besteirol demais pra minha cabeça, muita patacoada com mulheres de peitaço de fora, e blergh em geral.Porém, Se beber não case foi exceção. Eu adorei,dei boas risadas.

***********

* Adoro filmes (e livros) sobre Reis e Rainhas, e A outra é muito legal. Só achei meio corrido, algumas situações meio que empurradas de forma a agilizar a trama e outras sem sentido (como por exemplo quando Henrique VIII, após mover  mundos e fundos pra “finalizar” Ana Bolena enquanto a mesma faz doce, acaba por estuprá-la. Oi?) mas no geral gostei bastante. Agora quero ver Elizabeth e Elizabeth – A era de ouro, que é a filha de Ana, e pela sequência cronológica eu deveria ter visto depois, hohoho.
********

Julie e Julia foi um filme bem legal, mas confesso que esperava algo mais. Gosto de filmes emocionantes, com drama; Sou particamente uma mexicana, rsrs. Adorei a parte da Julia Child, uma mulher incrível, diferente, de personalidade forte. Fora que a intérprete é Meryl Streep, né? Incrível, adoro. Já a parte da Julie ficou um pouco fraquinha. Enfim, médio.

*********

Coco antes de Channel foca na vida dessa mulher super influente em sua época  apenas durante o período compreendido entre a infância, quando entra pra um orfanato, e o começo do sucesso. Achei que se prendeu demais à fase em que foi uma espécie de prostituta de luxo de um de seus amantes. Praticamente o filme inteiro. Gostei beeem mais da minissérie “Coco Channel”, exibida pela GNT e que retrata da infância à velhice, pulando várias partes obviamente, mas pelo menos mais emocionante e mais dinâmica.

********

Lua Nova, continuação de Crepúsculo, é bonzinho no que se propõe, mas prefiro o primeiro, porque mostrou os protagonistas se conhecendo, se apaixonando, enfim, achei o roteiro do Creps melhor.Mas Lua também é muito legal, fotografia linda. Claro que dentro do que se propõe, qual seja, ser um filme romântico para adolescentes (Eu?3.lá-vai-pedrada? Oêêêê), com atores lindos porém com tanto talento de interpretação quanto uma laranja, mas belíssimos.

**********

A orfã é nada mais nada menos que um terror, trash como todos os filmes do gênero, porém com mais verba no orçamento, ou seja, mais bem acabado, fotografado, etc. Mas não adianta, é sempre muito clichê e bastante óbvio, à exceção do motivo pelo qual a tal orfã era tão macabra. Bom, mas algum diferencial tinha que haver, né?

*******

Eu andei assistindo vários filmes desde a última vez em que escrevi por aqui, então já não consigo mais me lembrar de todos nem muito menos tecer maiores comentários a respeito dos mesmos. Mas de toda forma colocarei os últimos:

“O menino do pijama listrado” – Adorei. Filme muito bom, que fala sobre os campos de concentração de judeus, sob uma ótica diferente: a de uma criança. Simples e bonito.

” A Origem” – Com Leonardo Di Caprio. Não consegui me concentrarm não consegui gostar. O roteiro é interessante mas muito louco.

” Ilha do medo” –  Excelente!! Muito louco e muito bom!! Não dá pra se ter certeza se o Leonardo estava delirando ou não, mas acho que não, viu?

10-08-12:

Vou falar alguns filmes que vi, mas sem sequência cronológica, porque simplesmente não sei:

– ” O segredo de Brobek Mountain” – História muito interessante, adorei.

– “As Horas” – conta a vida de 3 mulheres, cada uma em seu tempo.

– “Uma manhã gloriosa” – médio. Achei a história fraca.

– “Diário de uma paixão” – Super piegas, mas lindo.

– “Querido John” – do mesmo autor de Diário, mas menos bom.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s