Arquivo mensal: julho 2009

Conhecendo Michael Jackson

Padrão

O ídolo Michael Jackson morreu há pouco mais de um mês, dia 25 de junho. Naquele dia, quando abri a internet, já à noite aqui no Brasil, levei um susto enorme ao ler a triste notícia, pois sempre gostei muito dele; Aliás, foi minha referência musical inicial, aquela que se inicia quando a gente está com seus 11, 12 anos e começa a se interessar por tudo de uma forma mais intensa e individual, sem os parâmetros familiares (ao menos na minha época, visto que atualmente até mesmo as criancinhas têm total acesso a tudo, podendo já adquirirem gosto próprio bem cedo). Ele estava no auge com o álbum Thriller, juntamente com o clipe de mesmo nome, um clássico até hoje. Suas músicas dessa época me marcaram fortemente. Sem dizer de sua dança, que com certeza era o que mais me impressionava. Sempre fui apaixonada por dança, e a dele era incrível.

Nunca fui dessas pessoas que quando vira fã, se torna “de carteirinha”. Curto e admiro vários cantores, sejam nacionais ou internacionais, mas sem muitos arroubos. Por isso, apesar de adorar tudo que vinha dele, não fui do tipo que gastei tudo o que ganhava em LPs , rsrs.

O tempo foi passando, ele foi lançando novos álbuns, já nem tão venerados quanto Thrilleer, o álbum mais vendido da história, mas ainda assim, praticamente todos entre os mais vendidos de todos os tempos. Os clipes sempre pioneiros nas tecnologias empregadas e sendo passados no horário nobre da televisão brasileira, eu sempre ouvindo, assistindo e adorando.

Mas quando ele começou a aparecer mais por suas estranhezas que por sua carreira, eu já estava mais adulta e então só me inteirava do assunto superficialmente, pelos jornais.

E é o tipo da coisa: quando a pessoa está viva, por mais que não fiquemos buscando por notícias suas, sabe-se que ela existe, que está lá, seja em sua casa, vivendo à sua estranha maneira,ou não, e sabe-se que uma hora ou outra sempre pode pintar alguma novidade musical, ou uma aparição relâmpago (como inclusive aconteceu há poucos meses, ao anunciar a última turnê) ou coisa parecida, tal qual quando imaginamos que sempre haverá tempo pra dizermos “eu te amo” aos que queremos bem. Por mais que saibamos que a morte é inerente a todos, no fundo no fundo nunca acreditamos que irá acontecer, principalmente em se tratando de alguém ainda novo.

Mas a partir do momento em que o cara morre, a ficha cai! é simplesmente o fim! Ele nunca mais voltará, nunca mais será visto, nunca mais…Enfim, há um baque.

A partir de então senti vontade de me inteirar mais a respeito da vida e da carreira de Michael.

Então, essa semana, aproveitando que marido e filhos estão fora, resolvi cumprir meu intento: rever clipes, ouvir novamente músicas, escutar pela primeira vez entrevistas, etc.

A cada dia fui assistindo a algo, seja profissional, seja pessoal. Confesso que o que li e ouvi superou minhas expectativas. Ao mergulhar em seu universo, descobri coisas que jamais imaginei, e o melhor, me fizeram vê-lo não como um maluco excêntrico, mas sim como um ser humano brilhante e um showman inigualável.

Michael se tornou um astro muito, muito antes de Thriller; Ainda criança, aos 8 anos, se tornou profissionalmente líder do grupo Jackson Five, e suas canções alcançaram o topo em todos os lançamentos de disco. Ao escutá-las me veio à memória auditiva todas elas, que me eram conhecidas e sabidamente famosíssimas mas pelo fato de terem sido lançadas quando eu era muito nova, nunca cheguei a ficar sabendo que era ele quem cantava. Fiquei encantada com sua voz de criança e ao mesmo tempo tão linda, melódica e afinada.

Assisti a shows ao vivo que foram uma verdadeira maravilha!! Ele dançava ainda melhor do que eu poderia me lembrar! Foram incontáveis apresentações ao vivo, inúmeras performances inacreditáveis, de coreografia impecável. Detalhe: sem ter tido aulas de dança até a idade adulta. Criou seus principais e famosos passos ao simplesmente observar James Brown e Fred Astaire. Isso ainda meninote, com 05 anos.

Um outro lado: era compositor. Ele mesmo compôs a maioria de suas canções. Gravava em fitas tanto a letra quanto a melodia, fazendo os sons com a boca por não saber notas musicais. Ele conseguia transpor com a boca os sons de todos os instrumentos, e era incrível de se ver. Não gostava de compor de forma escrita, mas sim de sentir os sons e transpô-los para os instrumentistas, porque a canção chegava em sua mente na totalidade, como um pacote completo. Há um interrogatório feito a ele na época em que foi processado por plágio da música “Girl is mine” (por sinal ele ganhou a causa), e nele se ouve a fita na qual ele criou tal música enquanto Michael dá detalhes de seu processo criativo. É simplesmente fantástico! Um dom divino.

Apesar de sempre contar com a ajuda de grandes profissionais,era um grande negociador. Opinava e decidia tudo que dizia respeito a si mesmo, inclusive na Administração, na Direção e na Produção, sem nunca ter estudado numa Escola Superior. Autodidata, adorava ler e aprender sobre variados assuntos e tinha especial interesse em obras de arte. Gastava milhões com isso.

Era um obcecado pela perfeição, a ponto de treinar dias e noites a fio para uma apresentação, ser ovacionado e ainda assim não conseguir sentir que havia sido 100% ao final. Nunca estava satisfeito com o que poderia ser considerado “the best” por qualquer um.

E, principalmente, possuía qualidades que transpareciam em todas as suas entrevistas, que me encantaram e me fizeram admirá-lo ainda mais: era simples e humano (não simplório, pois não havia como e nem mesmo deveria – tinha orgulho de tudo o que fazia, se sentia grato por seus dons e demonstrava isso, porém sem arrogância). E ainda por cima era de uma gentileza, uma generosidade e uma educação impressionantes. Por incrível que pareça demonstrava grande timidez ao se expressar, falava baixíssimo, quase que sussurrando, de maneira muito calma. Mas ao chegar em um palco se transformava, virava um gigante.

Foi um exilado, seja em suas casas, hotéis ou onde quer que estivesse. Jamais conseguiu levar uma vida minimamente normal. Desde que se entendeu por gente era impossibilitado de ao menos ir à esquina sem um batalhão de seguranças. Era simplesmente venerado por uma legião de fãs, muitos deles alucinados, em todas as partes do mundo. Por isso, precisou criar um mundo particular para poder fazer o que todos nós fazemos no dia-a-dia: caminhar, dirigir, se divertir: Neverland.

Apesar de tamanha inteligência e brilhantismo, infelizmente possuía grande fragilidade emocional devido a graves problemas familiares advindos da infância conturbada por causa do pai violento, agressivo com as palavras e que o humilhava constantemente, e da vida totalmente focada no trabalho enquanto ainda criança, o que o afetou e também machucou muito, fazendo com que, ao passar do tempo fossem surgindo diversas denúncias e polêmicas, como a questão do abuso a crianças, o fato de se tornar “branco e ter o rosto super alterado devido à inúmeras plásticas, fora tantos outros boatos e absurdos. Com tudo isso, a partir de um certo ponto sua vida pessoal de certa forma acabou por abafar o artista, lamentavelmente. Algo que ele dizia constantemente sempre que tinha oportunidade: não leiam tablóides: são cruéis e mentirosos.

O homem por trás do mito, sua verdade absoluta morreram consigo.Mas o que ficará sempre guardado em minha mente serão sua genialidade e seu cerne como ser humano, que eu descobri mais aprofundadamente tardiamente, mas de toda forma sempre é tempo pra se rever conceitos. Nada como a maturidade e a busca pelo conhecimento sem preconceitos pra nos fazer ver tudo e todos por outro prisma.

Que enfim descanse em paz. Que seja para sempre reconhecido como o “Rei do pop”. E como afirmou Oprah, ele está muito acima disso.

Gigi estrela

Padrão

Olha que chique, Gigi virou estrela! rsrsrs.
Foi o séguinte: dia desses, passeando no Big Shopping, um shopping de Contagem, vi uma promoção: crianças e homens poderiam tirar uma foto e concorrerem a ganhar um vale-compras e a participar da campanha de dia dos pais. Achei interessante e resolvi inscrever a Giovanna. E não é que a bichinha ganhou? Olhem só o resultado:
dia_dos_pais09
A página do site:
Campanha dia dos pais 2009
Não ficou lindinha? hehehehe. Falaram que haverá outdoor e outros tipos de mídia. Estou na expectativa!