Arquivo mensal: novembro 2008

O teste

Padrão

Meo Deus, quanto tempo de sumiço!!! Ando muito desleixada desse cantinho tão importante pra mim e pras crianças; Isso tem que acabar! rsrs.

Bem, vamos lá, chacoalhando a poeira:

No início desse mês a Gi fez um testezinho de sondagem em uma escola. Ela sempre é uma criança que adora novidades, conhecer gente nova, etc. Mas nesse dia tudo foi muito diferente. A começar pelo momento em que a avisei, dias antes, a respeito de irmos conhecer uma escola nova, com novos amigos, com mais espaço, etc. A rejeição foi brutal! Ela não quis aceitar e disse que gosta da “sua escola”, que não queria mudar de jeito nenhum.

No dia do teste, as professoras zuuuper simpáticas, alegres e tal, e a Gi com cara de defunto, rsrsrs. As outras crianças animadas e empolgadas seguiram a professora assim que foram solicitadas, e a Giovanna começou a chorar e disse que não iria e que queria ficar com o papai :(

Aí papis foi com ela e deram uma conversada básica até que ela aceitasse ficar na sala. Daí pra frente não nos chamaram mais.  Na hora do lanche a vi correndo até de mãos dadas com uma “amiga nova”, e tudo bem.

Porém, no dia da entrega do resultado, a supervisora me contou que inicialmente ela não queria fazer nada, ficou dizendo que queria ir embora e afirmou que estudar é muito chato. Só depois de um tempo, aos poucos, a professora conseguiu fazer com que ela se soltasse e por fim fizesse tudo, com alguns errinhos simples mas no geral com bom rendimento. Me surpreendi, sinceramente, rsrs. Mas pensando bem teve todo sentido essa sua reação visto que: 1 – o Gustavo não estava junto dela como sempre fica; 2 – Ela estava indo fazer algo que não quer, ou seja, teoricamente trocar de escola.  Como disse a super, ela até que se saiu bem ;)

Em relação à escola, só pra variar ainda estou um pouco indecisa entre duas, sendo que a que eu gostei mais é mais cara, e nisso paira a grande dúvida porque na verdade em termos de conteúdo e aprendizado acredito que não haja tanta diferença, é mais mesmo pelo fato de o “preferido” possuir estrutura física mais ampla e ser um colégio tradicional (45 anos), de freiras. Ao mesmo tempo penso que uma escola mais nova não significa exatamente pior, né?  Enfim, coisas de mãe biruta que sempre acha que tudo podia ser um pouco melhoooooooor, rsrsrsrs. Mas o que mais me irrita mesmo é minha eterna indecisão, blergh.