Arquivo mensal: julho 2008

Imagens das férias

Padrão

Como já havia comentado por aqui, estou fazendo alguns programas de férias com as crianças. Eis o resumo da semana passada.

Terça fomos ao Parque das mangabeiras. Lá é muito bonito e gostoso, só tem o porém de ser muito íngreme, o que torna cansativas as subidas e descidas, e também a distância, que pra mim é longa. Mas foi uma delícia!!

O dia estava lindo pra se andar de bicicleta:

     

Pose na praça principal do parque:

Se esbaldando nos brinquedos do play:

Na quinta fomos ao cinema assistir Kung Fu Panda, e eles adoraram! Essa foi a primeira sessão de suas vidas, e por incrível que pareça a Giovanna ficou mais dispersa e inquieta que o Gustavo; Ele prestou muitíssima atenção e ficou o tempo todo de olhos arregalados.

Lanchando antes do filme começar:

Dentro da sala do telão:

E no sábado fomos à Biblioteca Pública Infantil para uma contação de histórias, oficina de pintura e brinquedoteca. Eles adoraram, brincaram e se divertiram demais (Adendo: peguei pra eles o livro “Yoga para crianças” e o interesse foi bem maior que o esperado! Eles estão tentando por conta própria fazerem todas as posições!) Logo depois fomos à Feira Francesa onde o marido da Káthia estava com uma barraca de crepes, e foi muito engraçado porque a Giovanna encasquetou  com as dançarinas de can-can. Foi pra onde elas estavam, contou-as que também era bailarina (!!) e ficou lá um tempão, pregada junto delas, falando feito pobre na chuva (coitadas, hehehe). Resultado: até subir no palco ela subiu!! Essa garota é uma piadinha mesmo.

Momento Contação de histórias:

Oficina de pintura:

Chapeuzinho Vermelho moderna, de bicicleta:

Gi “dançando” (e aprontando) na Feira Francesa:

Anúncios

A chegada das férias e o casório do primo

Padrão

As férias das crianças chegaram, e a Gi está empolgadíssima. Diz que vai poder fazer tudo o que quiser, na hora em que quiser. Até parece, rsrs. Como nossa rotina não irá aumentar muito visto que eu já fico com eles todas as tardes, farei alguns programas diferentes mas nada muito original, porque ir com os dois pra todo lado e sozinha ainda é bem difícil e cansativo. Além de deixar a Giovanna passar um final de semana na casa de sua Dinda, que tem uma sobrinha e ambas se adoram, quero também levá-los mais às pracinhas e parques e além disso levá-los ao cinema, mas estou em dúvida entre um desenho infantil (o do panda) e o bom e velho Didi. Eita que esse é do meu tempo!!

*********

Sábado foi o casamento do meu primo Carlos Augusto, Guto para os familiares. Tive uma sensação curiosa, um orgulho, como se fosse meu filho se casando, guardadas as devidas proporções, claro. Fomos criados juntos, temos a mesma idade. Ele morava com minha avó e íamos pra lá todo domingo, religiosamente, e nas férias passávamos unidos, ora na casa de um, ora na casa de outro. Quando adolescentes saimos juntos algumas vezes, e na vida adulta nos tornamos amigos, apesar de alguns entreveros, porque o carinha é gente boa, mas é malaaaaa pra caramba. Já batemos mooita boca e chegamos a ficar meio de mal um com o outro certa vez, nada muito sério, mas nos amamos sempre, com certeza. Inclusive ele é meu padrinho de casamento.

E anteontem, vendo ele tão pomposo entrando na igreja (e minha tia se esbagaçando de chorar, hohohoho), me senti muito bem e me veio um flash de nossos momentos. Tão bom ver quem a gente ama feliz.

A festa foi ótima, e a Giovanna aproveitou como nunca!!! A filha do meu primo tem a mesma idade que ela, e as duas foram as melhores amigas de infância a festa inteira, dançando e brincando juntas, uma belezura. Já o Gustavo, que em geral é tão animado e roda feito peru o tempo inteiro, dessa vez resolveu colar no meu pé e não queria me deixar dançar de jeito nenhum!! Pra piorar, queria ficar só no meu colo ou senão que eu andasse com ele pra lá e pra cá, de mãos dadas. Tô boba!!!

Guto, meu irmão de coração, felicidades!! Que seu casamento seja leve e feliz!!

Uma bonita qualidade

Padrão

O Gustavo tem uma qualidade que considero muito bonita: é generoso. Claro que tem seus pitis de egoísmo normais em praticamente toda criança, mas no geral ele é uma graça.

Ontem mesmo aconteceu duas vezes: houve festinha na escola, e eles comeram bolo. Assim que os coloquei dentro do carro, na volta pra casa, ele me contou que havia guardado um pedacinho pra mamãe. Achei demais, tanto por ele se lembrar de mim em plena festinha, quanto pelo gesto de guardar uma guloseima, que ele tanto adora.

À noite o Fernando chegou em casa trazendo um bombonzão que havia ganhado. Como apenas o Gustavo estava acordado, foi ele quem recebeu o doce. Nos ofereceu, nós não quisemos, e então foi pra sala continuar assistindo desenho. Hoje pela manhã, assim que acordou, chegou perto da irmã e disse: – Giovanna, guardei um pedaço de bombom prá você.  E não é que tinha guardado mesmo? Estava na geladeira!!

Essa não foi a primeira nem a segunda iniciativa dele de guardar ou dividir algo; Na verdade ocorre sempre.  Tomara que continue assim, não só na parte “alimentícia”, mas na vida.