Arquivo mensal: dezembro 2007

Natal maravilhoso

Padrão

Esse ano o natal foi comemorado aqui em casa. Apesar da tensão pré-festa e da trabalheira, foi super legal.

Na noite do dia 24 demos uma passada na casa de um cunhado, e no dia 25 foi o almoço aqui. Vieram apenas meus familiares, sendo que cada um trouxe algum prato ou bebidas. No final tinha tanta coisa que sobrou pra mais uns dois dias!! Haja vasilha pro povo carregar a matula, rsrs. 

Na hora da troca de presentes, a Giovanna foi a entregadora oficial, e vibrava com cada nome. Eles ganharam vários. Eis a lista enorme:

Giovanna: 01 Barbie, 01 Pequena Sereia, 01 brinquedo de formar palavras, 01 jogo de chá das Princesas, 01 play-doh com fôrmas pra diversos alimentos, 01 conjunto de bonequinhas tipo Polly, 01 máquina registradora, 01 banca de feira, 01 sombrinha, 01 maleta de canetinhas, livrinhos para colorir.

Gustavo: 01 carrinho controle-remoto (bem infantil), 01 pista Hot whells, 01 roupa do Super homem que incha, 01 moto do Homem-Aranha, 01 jogo “Brincando de  Engenheiro”,01 banca de ferramentas, 01 sombrinha, alguns livrinhos de colorir.

Ambos: 01 piscina de “prástico” 1000 litros.

Como diz o Fernando: esses meninos ganham em um dia o que eu ganhei na minha infância inteira, rsrsrsrsrs. E pra completar, meu primo nos trouxe um cãozinho da raça Cocker, muito bonito, que foi deixado na porta do seu sítio. Ele já é adulto e ainda não tem nome. Aceito sugestões!!!

Cada familiar trouxe uma prenda para fazermos um bingo. Então, após as entregas a “jogatina” começou. Eu e o Fernando fomos os campeões: ganhamos 4 vezes!!! O povo já estava querendo nos tirar das rodadas, hehehe. Cada cartelinha valia 25 centavos,  e no final houve a rodada do porquinho com todo o dinheiro arrecadado. Foi muito divertido!!! Adoramos a brincadeira.Mais tarde ainda lanchamos, e ficamos batendo papo até altas horas enquanto as crianças e minha prima Cecília, de 14 anos, brincavam com tudo o que haviam ganhado.

Esteve ótimo! E enfim, o mais importante de tudo é estarmos todos juntos, em família.

E a amizade continua…

Padrão

Já faz mais de dois anos que frequento o LV Mothern (Em maio de 2006 as homenageei aqui). Nesse período, fiz muitas amizades: algumas das meninas se mantêm até hoje, outras já deixaram de frequentar, tantas novas já chegaram e eu continuo lá, firme e forte. 

Tudo começou com a vontade de tirar dúvidas sobre os filhos. Com o tempo, eles vão crescendo, os questionamentos de ordem prática vão diminuindo, mas a vontade de manter contato com essas mulheres, discutir sobre tantos outros assuntos, saber como elas estão, ler suas histórias, escutar suas alegrias e tristezas, se mantém. E por quê? Porque nesse lugar consegui me tornar uma mãe melhor, uma esposa melhor, enfim, um ser humano melhor. Tendo ouvidos para o outro, ajudando no que posso, sendo ouvida quando preciso…Solidariedade, compartilhamento, amizade. Palavras tão importantes que o mundo seria outro se elas fossem semeadas com mais dedicação e afinco.

Esse mês houve o amigo oculto, e minha satisfação não poderia ter sido maior. Primeiramente pela amiga secreta que eu tirei: a Bárbara, esse amor de moça que já conheci pessoalmente em minha visita a São Paulo, e que é um doce, uma alegria, uma simpatia de pessoa, e que esse ano em especial resolveu quase nos matar do coração fazendo um belo vídeo com todos os filhotes e vários momentos de nossos encontros.E em segundo lugar, pela amiga secreta que me tirou: a Ana. Essa moça tão inteligente me fez mimos incríveis!!  Queridas amigas, obrigada por tudo!! Amei a brincadeira!

E assim continuo, esperando permanecer no convívio dessas mulheres maravilhosas até estarmos todas nós já beeem velhinhas, marcando encontros da terceira idade, programando viagens às Estâncias Termais e indo aos casamentos dos bebês que vimos nascer !!!! rsrsrsrs.

Meninas todas, amo vocês!!

Gustavices

Padrão

Às vésperas de completar 03 aninhos, meu tesourinho Gustavo anda crescendo (e aparecendo) cada dia mais.

Custou bastante a destravar a língua: apenas após os 2 anos é que começou, muito de leve, a falar algumas mal faladas palavrinhas. Mas agora….Jesuis!!! O bichinho está falando feito pobre na chuva, e o que eu acho interessantíssimo, é que ele ama repetir os mesmos causos à exaustão. Exemplo: domingo fomos ao clube, e na área de alimentação estavam voando algumas abelhas. Ele estava bem brincando com a areia do chão, quando de repente recebeu uma ferroada. Coitadinho!! Saiu correndo pro lado do pai, aos berros, estendendo o dedinho furado, e então marídeo rapidamente retirou o ferrão do local. Ele foi pro meu colo (sempre, sempre sempre o meu colinho que ele quer),  e ficou bem quietinho, chorando por um tempinho, mas logo depois sarou, felizmente. Agora, o hilariante dessa história foi ele repetir esses detalhes todos, principalmente a parte de que “foi o papai que tirou o ferrão do meu dedo”, no mínimo, sei lá, umas duzentas vezes lá em casa, e pra absolutamente todo mundo que ele tem contato. Uma graça. Só pra brincar um pouco falei que ele tinha engolido uma agulha de vitrola…Pra quê!! Ele ficou nervoso demais, e toda vez que eu repetia ele dizia: “Num engoli não!!” na maior brabeza, fechando o senho, mania que tem desde recém nascido.

Fofo também é ele contando casos inusitados e totalmente sem pé nem cabeça. Não sei de onde ele tira tanta coisa, acho que mistura o que vê, com o que ouve, inventa e vira uma mistureba danada, rsrsrs. Pior é que quando o telefone toca, deu pra querer falar com a pessoa de toda forma! Aí o coitado que está do outro lado soooofre, escutando sua ladainha. E mais fofo ainda é que o final de todas as frases são invariavelmente com um “não é mamãe?” :)

Se ninguém estiver olhando, pega um livrinho e conta a historinha, na maior concentração, de acordo com as figuras ou com o que se lembra de eu já ter lido pra ele. Só não pode notar que alguém está olhando, que aí pára imediatamente.

Ama cantar e dançar, contanto que estejamos em casa. Em público vira um bichinho do mato e até vira os olhinhos de vergonha. Vive cantarolando: “Avião sem asa, fogueira sem brrrrrrrasa…”, rsrsrs.

Entrou na fase da super teimosia.Quer tudo do jeito dele: vestir blusa de lã no verão senegalês,  comer sopa todo santo dia e só se for com macarrão de letrinha, quer feijão mas só pode ser puro (bate um prato, tipo caldo), quer beber água mas tem que ser no copão gigante, e por aí vai.

Um fator super engraçado e que quem vê morre de rir, é que se ele está em algum lugar e me chama pra eu ir buscá-lo, não há ninguém nesse mundo que o tire dali, a não ser eu. Não adianta argumentação, não adianta eu chamar pra ele vir andando, nem outra pessoa pegá-lo, nada. Tem que ser eu. E se não vou, tenho que aturar choro de até meia hora, que foi o máximo que eu suportei até hoje, rsrsrsrs. Ele realmente vence pelo cansaço nesse quesito, afff.

É muito apegado à mim (ao menos por enquanto !!), adora estar sempre grudadinho no meu colo. Quando o repreendo mais fortemente ou dou umas palmadinhas, chora no maior sentimento do mundo, levantando os braços pra mim e dizendo que “qué dumi”.

Adora denominar tudo através de alguma figura, ou criar uma nomenclatura pros mais diversos produtos: o mingau é sempre “mingau da girafa” por ter o bicho no pacote; O leite é “leite de morango” porque atrás da caixa longa vida tem a foto de um milkshake de morango; Seu copo é o “copo de peixinho’ por ter tal figura estampada…Tudo ele intitula.

Além de ser teimoso, ainda por cima é o rei da desculpa esfarrapada. Eu falo pra ele não mexer em alguma coisa e daí a pouco lá está ele, fazendo o que não deve. Eu chego e falo: “Gustavo!! Eu já não te falei pra não mexer nisso?”, e ele, com a cara lambida: “É porque….porque eu tô só olhando, ué!!” rsrrs, essa é sua resposta padrão: tudo ele está só olhando…Sei. O estrago aparece depois, kkkkkk.

É, meu bebê está se tornando um menininho…Ai ai, que dorzinha no coração.