Arquivo mensal: outubro 2007

A viagem – parte final

Padrão

E eis que chegou a última semana!!

Bem, como eu estava sozinha da silva, batia perna o dia inteiro. Como resultado, as canelas secas ficavam doloridésimas ao final do dia.

Eu adorei o metrô de São Paulo, achei o must! Tem moooitas linhas, e pra praticamente todos os locais que eu fui, havia uma estação perto. Fora que a gente paga apenas uma passagem,  e dá pra baldear pra qualquer uma delas, magavilha! Os terminais de ônibus tbém são interessantes, porque seja onde a gente estiver, sempre há um bus que vai pra algum terminal conhecido, e de lá se pega o que leva pra casa, fácil fácil. Tem também um telefone que a gente cita onde está e pra onde quer ir, e a moça explica todos os detalhes de como chegar. Esse serviço também existe via internet. Com o cartão preço único (será que o nome é esse mesmo? rs) dentro de 2 horas pode-se pegar quantos ônibus forem necessários com o preço de 01 passagem. E o mais interessante: estudante paga meia! Olha que bom! 

Na segunda feira, fui à Avenida Paulista. Andei nela do início ao fim! Que rua larguíssima, com prédios modernos e enormes! Há muito homens com terno e mulheres com roupas sociais. Mas também vi bastante mendigos, um inclusive deu um ataque na minha frente, parecia infarte. No meio do caminho descobri a Fnac, uma livraria gigantesca, e me apaixonei perdidamente. Além de livros, CDs e DVDs, há também uma sessão de informática e eletrônicos. O ambiente é delicioso! Passei horas e horas andando ali dentro, vendo tudo. Inclusive sentei e li o livro “Caçador de Pipas” até o capítulo 8, hehehe.

Na terça, fui ao Parque do Ibirapuera. O local é muito lindo e agradável, principalmente na parte em que há uma lagoa com árvores de flores roxas. Parece até Central Park! O planetário estava fechado, pois só funciona nos finais de semana. Entrei então no Museu Afro brasileiro, e fiquei encantada. Muita coisa interessante sobre a época do Império na parte de exposições temporárias, e tudo tudo tudo sobre os africanos e escravos no acervo.  Tem uma sala com tipo o esqueleto de uma caravela gigantesca e uma música tenebrosa ao fundo, rs. Muita coisa linda, triste, interessante, amei!! Depois, passei em frente às famosas bicicletas pra aluguel e em frente ao Mam – Museu de arte moderna, com sua aranha de ferro gigante na entrada, mas não entrei. Estava cansada demais.

Na quarta-feira houve o almoço mothern. Fomos ao restaurante Galletos, e lá estavam Bárbara, Dê e Greice. Bom, sem comentários né zente? Todas lindas, simpáticas, alegres e divertidas. Conversamos moooito, foi uma delíciaaaaaaaa!! E pro dia ficar ainda melhor, após o almoço fomos eu, Dê e Bárbara passearmos. Passamos na livraria Cultura, também imensa e um luuuxo!! Muito linda! (não reparem minha empolgação por livrarias, é que aqui em BH não existem tão grandes, rsrs). Era um antigo cinema que foi transformado. Depois fomos à Casa de Oscar Americano e , onde há um acervo de mobiliário e vários artigos da época do Império, bem interessante. De lá partimos para o bairro de Moema, moooito fofo, com várias casas coladas umas às outras em estilo europeu. Paramos numa padaria e tomamos um Capuccino e brigadeiro de nutella (no copinho!) de sobremesa. Foi tudo delicioso!! Me senti feliz demais pelas companhias e lisonjeada por minhas queridas amigas terem tirado um dia para estarem comigo. Eu sei bem  o quanto isso é difícil na vida de nós, mulheres, que andamos tão atribuladas com filhos, trabalho, marido….

A quinta foi de agenda cheia, rsrs. Pela manhã fui ao Masp e passei hoooooras vendo primeiramente uma exposição de alguns artistas entre os anos 50 e 90. Gostei principalmente dos banners com explanações acerca de cada década pra falar a verdade, rsrs, mas o que amei mesmo foi o acervo, nossa, nunca havia visto quadros de qualidade ao vivo, só em livros e televisão. Fiquei muito impressionada com a perfeição e a riqueza de detalhes!! Há 01 com uma criança de camisolinha de renda que eu pensei comigo: “Não pode ser! Isso TEM que ser uma foto! Essa renda está perfeita demais!!” rs. Haviam muitos turistas estrangeiros, a maioria na verdade. Eles olham e falam pra caramba sobre quase todos, rs. Tive a oportunidade de ver muitos quadros incríveis e alguns famosos.

De lá fui ao Mercado Municipal. Achei a arquitetura linda, as barracas muito organizadas e limpas, mas ele é até pequeno. Imaginei que fosse enorme, porque o daqui de BH é tão grande que a gente até se perde. Aproveitei e comprei um pastel tamanho extraGG de frango com catupiry. Na verdade o famosão é o de bacalhau, mas eu não gosto, rsrsrs.

E à noite fui ao Mosteiro San Galo, e lá estavam Bianca e Greice. A Bianca é uma pessoa simplesmente incrível, divertidíssima, super engraçada, alto astral! Mais tarde chegou Bárbara, e então ficamos batendo papo por um tempão e rindo até. Foi bom demais!!!!!!

E na sexta estive no Zoo Safari. Como estava a pé, fui em uma van deles, juntamente com um grupo de adolescentes de um colégio. Foi muito legal! Os bichos que ficam soltos são as emas, avestruzes, pavões brancos (chiques pra caramba, nunca tinha nem ouvido falar),  veados, camelos, macacos, girafa, hum…acho que só. Tem também leão e tigre, mas ficam dentro de uma cerca. O que eu mais gostei foram os veados que vieram comer na minha mão, e o camelo, que enfiou a cabeçorra dentro da van, rsrs. Até passei a mão nele.Eita bicho grandão!! Os avestruzes também são muito curiosos. Na hora em que passamos pela área dos macacos foi preciso fechar o vidro, senão eles entram e aí a coisa fica feia, rs. Esse passeio as crianças iriam amar com certeza…

E pra terminar com chave de ouro, fui ao Museu da língua portuguesa, dessa vez livre leve e solta, com tempo. Aí me esbaldei! rsrs. O 1º andar estava fechado pra colocação de uma nova exposição temporária, por sinal me parece que será sobre Paulo Freire. Fui direto pro 3º andar, que de meia em meia hora tem uma sessão de cinema. Zeeenteeeeee, aquilo pra mim foi demais!! Fiquei apaixonada!! Primeiramente, um pequeno filme de 10 minutos, narrados por Fernanda Montenegro, falando sobre o surgimento da língua. Logo depois, a tela se dobra e sobe, e então a gente tem que andar até o outro lado e sentar-se em arquibancadas. Aí começa uma sessão de narrativas poéticas com artistas famosos, e imagens dos textos passando no teto altíssimo, sob várias formas; Enfim, é uma coisa linda demais, pena que não dá pra descrever com palavras. É preciso ver!! Paulistas que nunca foram, vão!!Eu achei maravilhoso.

E então passei pro 2º andar, e lá fiquei horas assistindo aos 03 mega telões que existem em todo o decorrer do corredor, cada um falando sobre um assunto referente à língua. O que eu mais gostei foi o que falava sobre alimentação, e realmente é impressionante a quantidade de termos alimentícios que existem, tantos deles oriundos de africanos e índios. E do outro lado do corredor há toda a estória da nossa língua, além de um pouco sobre a língua indígena e a vinda dos africanos para o Brasil. Além disso, há vários computadores pela sala, cada um falando sobre algum assunto, sempre ligado aos imigrantes e suas línguas, visto que todos influenciaram a atual língua portuguesa e nossos atuais costumes também. Há também o corredor das palavras, em que várias sílabas ficam dançando sobre uma tela e com as mãos consegue-se juntá-las, formando palavras, e então a tela informa o significado da mesma. Super legal.

Enfim, a viagem foi maravilhosa por vários motivos: as crianças se divertiram, eu me diverti, descansei, conheci lugares. Além de um fato fundamental: conheci e estive com algumas de minhas amadas amigas mothern, amigas essas que já fazem parte da minha vida e moram no fundo do meu coração. Um grande beijo a todas, cheio de saudades!!

E agora um pouco de fotas; Essa última semana não teve nenhuma além das dos encontros, porque eu estava sem a mánica.

Almoço mothern – tudibão

almoco-sampa.jpg

Happy Hour mothern – tubibão, rs

happy-sampa-2.jpg

Em homenagem às amigas Dê e Rê, que adoraram o maiô bailarina da Gi (eu tbém adoro, confesso, rsrs) eis uma foto em que a sainha está esvoaçante:

sampa-2007-102.jpg

E pro meu lindinho não ficar com ciúmes, uma dele na praia também:

 sampa-2007-074.jpg

A viagem – parte 3 (fotas!)

Padrão

Hum…momento café da manhã…sampa-2007-069.jpg 

Tia Ivone e pimpolhos na praiasampa-2007-077.jpg

Gigi de pose em seu maiô-balésampa-2007-075.jpg

Entrada de um hotel chiquetão – O Maresias Beachsampa-2007-109.jpg

Entrada da Prefeitura de São Sebastiãosampa-2007-113.jpg

Praça da cidade, toda florida e bem cuidadasampa-2007-119.jpg

sampa-2007-124.jpg

 Rua da praia;Olha como está linda! Foi toda reformada, inclusive as fachadas das lojassampa-2007-130.jpg

Guto dando a maior pinta na sorveteria – Parece cenário de novela né? rssampa-2007-136.jpg

Os “maravilhosos canhões” (by Gi) que no passado abatiam os navios inimigos; Porto ao fundo

sampa-2007-133.jpg

Parquinho público da cidade – as crianças amaram!sampa-2007-160.jpg

sampa-2007-156.jpg

sampa-2007-142.jpg

sampa-2007-144.jpg

Área externa da Pousada em que ficamos000_0023.jpg

000_0022.jpg

Entrada do Mosteiro de São Bento

102_1404.jpg

Rua 25 de março – tranquiiiila, tranquila, hihihi102_1409.jpg

Eu e as crianças no Museu da Língua Portuguesa102_1429.jpg

102_1424.jpg

Palhaço da apresentação no Museu102_1440.jpg

Exposições e escultura da Pinacoteca do Estado102_1444.jpg

102_1445.jpg

102_1450.jpg

Parque da Luz. Adorei esse colar gigante!102_1452.jpg

Estação ferroviária da Luz – Maravilhosa102_1473.jpg

102_1466.jpg

102_1467.jpg

Viaduto do chá – pena que as fotas não ficaram boas 102_1475.jpg

Gigi na banca de comida chinesa – Bairro Liberdade102_1480.jpg

Guto na banca de luminárias com motivos orientais102_1481.jpg

As crianças fazendo pose com as famosas lampadas vermelhas do Bairro Liberdade ao fundo 

102_1484.jpg

A viagem – parte 2

Padrão

Eu gostaria de ter incluído as fotas relativas à parte 1 antes de iniciar a parte 2, mas como está difícil eu ir buscar a máquina por esses dias, vou deixar pra inserir tudo depois, humpf.

Bom, na quarta feira à noite fomos pra São Paulo, eu e toda a família trololó, e ficamos na casa da minha tia, que mora sozinha. Ela tem 02 filhas – minhas primas,  e 05 netos; Todos moram bem perto, na mesma rua do bairro da Mooca.

Na quinta pela manhã fomos ao Brás e deixamos as crianças em casa, porque elas não aguentam dar mais que meia dúzia de passos sem começar a choramingar. Minha tia comprou uma tonelada de toalhas de rosto pra fazer artesanato, e disse que os preços estavam ótimos, além de várias calças jeans, mas eu particularmente até que não vi moooita diferença de preço entre as roupas de lá e as daqui, talvez uma coisinha ou outra. O problema é que essa mulhegada que adora comprar entra em uma por uma das lojas, ai meus sais…Haja fôlego. Chegamos em casa podres, rsrs.

Minha prima queria porque queria de toda forma nos acompanhar na sexta-feira, mesmo eu insistindo que não haveria necessidade, pois ela é enfermeira e trabalha à noite, que ela teria que dormir super pouco, e blá blá blá. Mas não teve jeito, ela não abriu mão. No entanto, no bendito dia ela chegou do serviço às 7 da matina, capotou e só conseguiu aparecer 3 e tanta da tarde, quase 4. Aí eu desisti né? Ir aonde uma hora daquelas? Resultado: perdi o dia.

No sábado, acordamos bem cedinho, deixamos as crianças dormindo e primeiramente  passamos no Mosteiro São Bento, que é maravilhoso, muito bonito mesmo. De lá fomos pra 25 de março, que fica bem perto. Nuoossa, aquilo estava uma verdadeira loucuraaaaa, gente saindo pelo ladrão, tranqueira de todo tipo, camelô pra todo lado. Entramos em uma loja de brinquedos que estava intragável de lotada, mas consegui dar uma olhada nos preços e achei bem atrativos. Ainda por cima inventei de comprar um jogo pras crianças mas quase chorei na fila, de tanto desespero.

Depois do almoço fomos ao Museu da Língua Portuguesa. Lá é super legal, mas sinceramente, não deu pra ver nadica de nada porque as crianças não davam sossego. Pensei comigo mesma: “semana que vem vc não me escapa” hohoho. Na parte de baixo estava tendo uma apresentação de palhaços, pena que quando chegamos lá estava muito perto do fim. E o 3º andar estava com as senhas esgotadas.

De lá fomos à Pinacoteca, que fica em frente. Muito interessante também, com algumas esculturas muito belas. Depois entramos no Parque da Luz, as crianças deram umas boas corridas. Aí entramos na Estação da Luz, que é lindíssima, e de lá fomos caminhando pelo centro, com seus prédios super antigos e belos, até chegarmos à Praça da Sé, que estava bem vazia, pois já era tarde. As crianças já em petição de miséria, chatérrimas, rsrs.

E no domingo fomos ao Bairro Liberdade. Lá estava tendo uma feirinha, com alguns produtos relativos ao Oriente, mas muito pouca coisa, só mais a parte de alimentação, e as lojas estavam todas abertas. Nelas há muita coisa bonita, principalmente pra quem gosta de importados chineses. Existem muitas e muitas ruas com as famosas lampadas vermelhas, é bem legal, pena que não deu pra andar muito além da rua principal pois começou  a chuviscar e fazer um frio danado.

E à noite as crianças, juntamente com minha mãe e minha tia Ivone, embarcaram de volta a Belô. Uma coisa que achei curiosa foi que pro Gustavo bastou eu explicar que ele iria viajar no ônibus falante (ele tirou isso do filme Carros, e agora não há quem tire de sua cabecinha que todo carro é falante, rsrs) com a vovó mas que a mamãe iria ficar mais uns dias, e ele respondeu simplesmente: “Tá bom”, sendo que pra tudo ele me chama, me quer. Sentou na cadeira e de lá mesmo começou a observar o movimentos dos ônibus, encantado. Já a Gi, que se afeiçoa a todo mundo e elegeu a Tia Ivone como a paixão do momento, quando eu disse que iria ficar fez o maior escândalo, abriu um berreiro danado, foi a maior dificuldade distraí-la. Mistérios infantis, rs.

E a partir de segunda se iniciou a 3ª parte da minha viagem, cujas aventuras ficarão para o próximo capítulo!

A viagem – Parte 1

Padrão

Vortei!!

Cheguei sábado pela manhã, emendei com a Festinha da família das crianças e ainda estou de férias! Eita beleza!

A viagem foi maravilhosa, amei tudo. Mas como houveram “tantas  emoções”, vou contar por partes pra não ficar muito longo. Só pra variar um pouco, as fotas terão que ser postadas depois, porque a máquina era emprestada e então eu ainda preciso pegar pra passar pro meu computador.

A primeira parada foi em Maresias, litoral de São Paulo. A pousada simples mas bem tranquila, o quarto legal. A praia tinha ondas muito fortes, e Giovanna, como da 2ª vez que entrou na água tomou um belo dum caldão, acabou ficando apavorada e não queria mais saber de entrar nem na beiradinha. Gustavo era de veneta: ora tinha medo, ora enfrentava com coragem. Só no último dia descobrimos um local que estava com um banco de areia e bem rasinha, e foi lá que as crianças se esbaldaram. Giovanna cismou de fazer a dança do siri, engraçadíssima. Filmei um pouquinho, depois tentarei inserir aqui. A água estava gelada, e como eu sou igual gato, detesto água fria, não entrei nem uma vezinha, hihihi.

Tanto a cidade quanto a praia estavam praticamente desertas, era uma imensidão de mar e areia fininha e branquinha só pra gente, uma delícia. A distância pra se ir a uma padaria , restaurante ou supermercado era meio longuinha, mas mesmo assim foi muito gostoso.

Na terça-feira fomos a uma cidade chamada São Sebastião. A praça é bem ao estilo interiorano, com a igreja (por sinal belíssima) ao centro, coreto, jardins super bem cuidados. A rua principal foi toda reformulada, as fachadas das casas super antigas restaurada, ficou muito linda. Há uma série de tanques de guerra na beira da praia, voltados para os navios, por sinal mega gigantescos, ancorados, pois lá existe um porto. Eu contei pra Giovanna que esses canhões atiravam nos tanques inimigos, e ela ficou impressionadíssima, contando pra todo mundo que viu “canhões que atiram nos navios, maravilhosos”, rsrs. Também foi criado um parquinho lindo e ótimo pra crianças. Ele é tão legal que o Gustavo deu chilique na hora de ir embora, até bateu as pernas, fato raro. Em geral a rueira que chora pra ir embora dos lugares é a Gi, rsrs.

Na quarta à noite fomos pra Sampa capitarrrr – tema do próximo post.